sábado, 26 de novembro de 2011

Crise síria toma proporções jamais vistas entre EUA e Rússia

A situação na Síria, está assumindo a cada dia uma dimensão explosiva que está envolvendo grandes potências em posturas opostas como jamais vimos, desde os tempos da Guerra Fria entre os EUA e a antiga URSS.
Tudo indica que já não poderemos mais descartar que um conflito de proporções imprevisíveis, esteja prestes a explodir nos próximos dias e semanas.
Só se ocorrer um relaxamento das tensões de última momento, poderia se evitar o pior que se aproxima.
As movimentações militares poderiam ser interpretadas como uma forte pressão dos EUA e aliados se não houvessem pressões contrárias de modo decisivo de alguns países de peso.
Mas os casos sírio e iraniano, sem dúvida começa a soar os alarmes de alerta vermelho em Moscow, podemos estar no limiar do que muitos não acreditam, mas que seja tudo bem configurado para o início da 3ª Guerra Mundial.



EUA e sua força de ataque e transportadora militar russa a caminho e ambos entre águas sírias. 

 
Navio de Guerra da Rússia em águas sírias no Mediterrâneo

A crise síria assumiu uma dimensão dramática esta semana com o acúmulo de rivalidades entre os Estados Unidos e Rússia que transportam força aérea e naval em águas da Síria, citou o relatório DEBKAfile de fontes militares.

 
O USS George H.W.Bush se posicionando nas próximidades do território sírio.
O USS George H.W. Bush chegou nesta quarta-feira, 23 de novembro, na esteira dos três navios de guerra russos ancorados em Tartus anteriormente , que estabeleceu um posto de comando no porto sírio. Elas serão aumentadas através de uma transportadora aérea da Rússia informou o Almirante Kuznetsov, algo que está previsto para meados da semana.
Com a implantação do 70 navios e caças-bombardeiros pesados, mais três cruzadores de mísseis guiados e cinco contratorpedeiros de mísseis guiados opostos a Síria, Washington estabeleceu apoio militar a qualquer intervenção da Liga Árabe em conjunto com a Turquia pelo que se decidir.
Bashar Assad pode ver por si mesmo que Washington tem um guarda-chuva aéreo nuclear içado para proteger seus aliados, Israel, Turquia e Jordânia, contra a retaliação mais que provável de suas forças armadas já que o alto comando prometeu sexta-feira vingar a morte de seis pilotos da força aérea síria que faz parte de uma força de elite em uma emboscada nesta quinta-feira .
Por algum tempo, Ankara foi pesando a criação de um refúgio protegido para os rebeldes e refugiados na Síria. A França propôs estabelecer "corredores humanitários" através da Síria para eles fugirem com segurança dos ataques de tanques de militares e tiros, além do fornecimento seguro de alimentos, remédios e outros suprimentos essenciais para as cidades sob o cerco do exército.
Ambos os planos dependeria de ser salvaguardada pelo chão e força substancial por ar no interior da Síria que certamente enfrentarão a resistência feroz por parte de militares pró Assad.
A Liga Árabe tem reuniões agendadas em carater de urgência neste fim de semana para decidir como proceder após Damasco ignorar o prazo desta sexta-feira para aceitar centenas de monitores no país. Sabado, 26 de novembro, os ministros das finanças da Liga Árabe vaõ discutir sanções econômicas. Ao passado 48 horas, pelo menos 70 pessoas foram mortas pelo exército sírio que continua a repressão em face da divulgação de oposição armada.
A transportadora militar Kuznetzov russa e seus navios de guerra acompanhantes irão se juntar aos três navios de guerra russos já estacionados em frente a Tartus por mais de uma semana. Ele vai entrar nas mesmas águas sírias ao largo como o Bush e a Sexta Frota dos EUA, que estão permanentemente afixadas no Mediterrâneo.
A crise síria está se desenvolvendo para uma situação sem precedentes entre superpotências desde a Guerra Fria entre os EUA e a União Soviética que terminou nos anos noventa, disseram em nota fontes militares DEBKAfile.
Enquanto Washington claramente está pronto para voltar suas operações contra o regime de Assad, Moscou está desenhando uma linha vermelha ao redor do palácio presidencial em Damasco. O Kremlin está advertindo os EUA, a OTAN a Liga Árabe ou qualquer país que seja de que não irá permitir a repetição da façanha na Líbia de Muammar Kadafi,tendo mesmo objetivo derrubar a Assad.
Diante deste impasse perigoso poder escalar para grande e alta possibilidade de o governante sírio decidir lançar um ataque contra os vizinhos de seu país, os israelenses, jordanianos e os exércitos da Turquia onde ambos declararam um estado elevado de preparação para a guerra total.
Fonte: Debka.com e http://2012umnovodespertar.blogspot.com/
Tradução: Bússola escolar e adaptação do texto-Daniel-UND

Um comentário:

  1. votei legal , pk ja ta na hora da terceira guerra mundial.

    ResponderExcluir

Blog Archive

Nossos visitantes!